As absurdas saidinhas dos presídios

Noticia

A reiteração do deboche das “saidinhas” ou “saidões” em datas como Dia dos Pais ou Dia das Crianças que beneficiam matadores dos próprios pais e de crianças, lembra os 42 projetos que continuam mofando na Câmara e no Senado.

Os projetos propõem a extinção ou dificultam o acesso ao benefício, a fim de evitar crimes como os verificados em São Paulo e a fuga outra vez de quase 1.500 presidiários condenados por estupro, tráfico e assassinato.